Espaço dos leitores

Terra "invadida" por minhocasTenho uma propriedade rural e, de uns tempos para cá, venho observando que a terra em volta da casa e no pasto está totalmente fofa. Percebemos que há um festival de minhocas. Preocupa-me esse excesso de minhocas, que torna o solo desconfortável. O que fazer?Regina Viannarekario@ajato.com.brA minhocultora Maria Isabel Levit, consultora da Associação de Agricultura Orgânica (AAO), afirma que a presença de minhocas em quantidade "excessiva e desconfortável" na propriedade indica algum desequilíbrio na composição do solo. Ela recomenda fazer uma análise completa do solo da área infestada. "Os resultados da análise irão apontar as causas do problema e a leitora poderá saber o que está atraindo tantas minhocas", explica Maria Isabel. Várias instituições fazem análise completa de solo, que inclui macronutrientes, acidez e matéria orgânica e micronutrientes. O Instituto Agronômico (IAC-Apta), em Campinas (SP), da Secretaria de Agricultura de São Paulo, cobra R$ 30 por amostra. IAC, tel. (0--19) 3231-5422, ramal 180. Na Esalq-USP, que também presta esse tipo de serviço, o valor da análise completa é R$ 40 por amostra. Esalq, tel. (0--19) 3417-2117. Na Embrapa Pecuária Sudeste, em São Carlos (SP), o serviço sai por R$ 30 a amostra. Embrapa, tel. (0--16) 3411-5600. A leitora pode entrar em contato com os laboratórios para obter instruções sobre a coleta correta de amostras de solo. Maria Isabel também sugere fazer a identificação da minhoca que está "invadindo" o local. "A identificação da espécie permite saber o que está servindo de alimento para a população de minhocas." A criadora coloca-se à disposição da leitora para esclarecer dúvidas e até auxiliar na identificação da espécie encontrada na área. Maria Isabel Levit, tels. (0--11) 3641-4256, 7679-7670 ou isamariaisa@yahoo.com.br. Fungos atacam árvore em praçaMoro em frente a uma praça no Jardim Bonfiglioli, onde existem várias árvores. No dia 19 de maio, uma funcionária da subprefeitura local, do Butantã, derrubou algumas árvores sem nenhuma justificativa clara. Bem em frente à minha casa uma das árvores, segundo a funcionária, está com fungos e em breve precisará ser abatida também, pois existe o risco de desabar. Para alguns dos moradores desta pequena praça é fundamental que tais árvores permaneçam. Gostaria de saber da possibilidade de um tratamento que salvasse a planta para que possamos evitar mais esta perda.José Carlos Moreira de MelloSão Paulo (SP)Segundo análise do professor-doutor Luiz Eduardo Aranha Camargo, do Departamento de Entomologia, Fitopatologia e Zoologia Agrícola da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP), possivelmente estamos falando de um exemplar de falsa figueira. Nota-se na foto enviada pelo leitor que existe indicação de infecção no cerne da árvore. Normalmente, essas infecções são causadas por fungos. O cerne é importante, pois é o que garante a sustentação da planta. "No entanto, não é possível ter plena certeza da extensão do problema, que é o fator que nos leva a decidir sobre a supressão ou não da árvore", diz. Normalmente não é feito o controle desses fungos, pois fica difícil alcançá-los no interior da planta com fungicidas. Entretanto, a falsa figueira é uma planta de desenvolvimento extremamente avantajado e agressivo e em muitas ocasiões é plantada em local errado, junto a pavimentações e construções, que acabam sendo seriamente prejudicadas. Por isso, já não é tão usada em arborização de ruas. Em algumas cidades seu plantio é até proibido. Talvez, neste caso, a prefeitura queira aproveitar a oportunidade e trocar a espécie por uma de menor porte, mais adequada a ambientes urbanos. Vetiver: leitora quer comprar mudasNa edição de 14 de maio foi publicada uma carta referente à planta vetiver, usada no combate à erosão. Constava, no fim da resposta, o endereço de e-mail do produtor de café Adriano Sério, de Caxambu (MG), para a compra de mudas. Já enviei e-mail, mas não obtive nenhuma resposta. Gostaria de saber onde posso conseguir mudas da planta.Sheyla Moraesshemora@advcbm.com.brO engenheiro agrônomo do escritório local de Caxambu da Emater-MG, André César Henriques, que também foi o coordenador do projeto Estabilização de Solos e Controle de Erosão com Vetiveria zizanioides (L.) Nash, informa que a procura por mudas de vetiver foi muito grande após a publicação da primeira reportagem sobre a planta, em dezembro do ano passado, pelo Agrícola. "Em apenas duas semanas, despachamos, via Sedex, cerca de 3 mil mudas, atendendo a solicitações de leitores de vários Estados", diz o agrônomo. Houve tantos pedidos que os estoques de mudas da Emater se esgotaram. "Deveremos ter novos lotes de mudas a partir de outubro", diz. Ele sugere, portanto, aos leitores interessados entrarem em contato com a Emater de Caxambu para fazer a reserva de mudas da planta. "Pode ser pelo e-mail caxambu@emater.mg.gov.br ou pelo telefone (0--35) 3341-3966." É difícil encontrar livros sobre faisãoGostaria de saber onde há criação e venda de faisão na região de Campinas ou no Estado de São Paulo e alguma indicação de literatura sobre esta ave.Aécio A. Lerro TavesVinhedo (SP)De acordo com a criadora e membro da Associação Brasileira dos Criadores de Aves (ABCAves), Maria Virgínia Franco da Silva, no Brasil não há literatura especializada a respeito de aves ornamentais e/ou exóticas. O leitor vai encontrar somente literatura estrangeira. "Há alguns livretos, tipo manuais, com informações básicas, que o leitor pode encontrar no site www.cpt.com.br", diz Virgínia. A criação de faisão, destaca a criadora, pode ser voltada para corte ou ornamentação. Independentemente da finalidade do leitor, Virgínia destaca que o faisão não é uma das aves mais fáceis de criar. "O faisão é muito arisco e não pode ser criado solto, senão foge mesmo. O mais indicado é criar em galpões ou viveiros." Há cerca de 150 variedades reconhecidas oficialmente de faisão no Brasil. Para quem quer iniciar uma criação, Virgínia sugere começar com variedades mais resistentes e de manejo mais fácil, como versicolor, coleira ou prateado. "Também são mais baratos", destaca a criadora. Na região de Campinas não há criadores registrados na ABCAves. Em São Paulo: Criadouro Queiroz, tel. (0--11) 4049-3887; Sítio Paraguaçu, tel. (0--11) 3675-6499, e Recanto Santa Clara, tel. (0--11) 4822-2103. Contato ABCAves, tel. (0--11) 5667-3495. Receita de pasta de amendoimGostaria de obter alguma receita de pasta de amendoim, daquela tipo amendocrem.Vocês podem publicar?Cris Tonndorfcristidorf@gmail.comA receita a seguir foi dada por Isaque Pereira de Sousa e está disponível no site www.tudogostoso.com.br. Ingredientes: 2 xícaras (chá) de amendoim torrado e moído (pode-se levar o amendoim inteiro com pele ao forno médio para torrar, sem deixar tostar); 2 colheres de sopa de açúcar; meia xícara de chá de óleo de amendoim, girassol ou milho; 4 colheres de sopa bem cheias de margarina; meia lata de doce de leite pronto e 2 colheres de sopa de chocolate em pó (opcional). Leve todos os ingredientes à batedeira e bata em alta velocidade por 5 minutos. Depois, leve a mistura à geladeira por 12 horas. Retire da geladeira e bata a pasta no liquidificador. A pasta de amendoim pode substituir a margarina ou a manteiga no café da manhã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.