Espanha contemporânea na Vila Nova Conceição

Não se engane: o Clos de Tapas não é um lugar para comer tortillas e jamón

Patrícia Ferraz ,

16 de dezembro de 2010 | 10h43

 

Não se deixe enganar pelo nome. O Clos de Tapas não é lugar para comer tortillas, jamón ou queijo manchego. O mais novo restaurante da Vila Nova Conceição - que o Paladar mostra em primeira mão - é um endereço sofisticado e contemporâneo com cardápio inspirado na cozinha espanhola moderna e executado com ingredientes brasileiros "de origem". Ostras de Cananeia, frutas do Sítio do Bello, legumes orgânicos. Foram cinco meses para formar a rede de fornecedores - trabalho executado pelo casal de chefs, a brasileira Ligia Karazawa e o madrilenho Raul Jiménez.

Eles se conheceram no Mugaritz, de Andoni Luis Aduriz, e passaram por outros endereços espanhóis estrelados como Can Fabes, de Santi Santamaria, e El Celler de Can Roca, dos irmãos Roca. "O principal em nossa cozinha é o sabor, mas técnica e estética são muito importantes para nós", diz Lígia.

O cardápio tem três alas: "tapas frias", "tapas quentes" e "tapas doces". Na verdade, são pequenos pratos que podem ser pedidos à la carte, ou como menu-degustação. Tudo moderno e com apresentação diferenciada. O prato pode ser servido num recipiente inesperado como uma minicaixa de batata ou em meio a uma performance, como é o caso do tronco, que está na ala fria do menu. Trata-se de casca de mandioquinha desidratada e crocante, servida com salada de folhas, shimeji e vinagrete. Vem escoltada por um bowl de musgos, ervas e gelo-seco em que o garçom despeja água, espalhando aroma de bosque pelo salão.

 

Vai pedir uma terrine de foie gras? Não estranhe quando o garçom colocar uma cenoura em sua frente: é a terrine, moldada com saco de confeitar e coberta por gelatina alaranjada.

Com projeto de Naoki Ohtake e paisagismo de Gilberto Elkis, o Clos de Tapas está funcionando apenas para o jantar em sistema de soft opening - quem quiser, pode tentar um lugar, pois a casa vai receber 25 pessoas por dia neste mês, conforme explica o proprietário Marcelo Fernandes, dono também do Kinoshita, instalado a poucos metros dali, e da Mercearia do Francês.

 

Clos de Tapas

R. Domingos Fernandes, 548, Vila Nova Conceição, 3045-2291

 

 

Veja também:

linkSistema panetário

linkA migração dos camarões à provençal do La Paillote

linkAçougue-restaurante? Não, é bistrô de carnes de Claude Troisgros

linkO símbolo pagão do Natal cristão

linkDois donos vão poder exibir o prato-troféu

linkPara colocar debaixo da árvore

linkEles são os mais novos donos de 120 kg de café

linkCafés e equipamentos a uma clicada de distância

blog Blog do Paladar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.