Espanha desmantela rede que traficava aves do Brasil

A Guarda Civil espanhola desmantelou umarede dedicada ao contrabando de animais e apreendeu 400 exemplaresde aves e espécies protegidas, muitas delas procedentes do Brasil e do Peru, com um valor que pode chegar a ummilhão de euros (US$ 1,27 milhão).Entre os animais apreendidos pelo Serviço de Proteção da Natureza(Seprona) da Guarda Civil estão corvos africanos, urubus,periquitos, calopsitas e aves encontradas na Espanha. Entre os presos está um brasileiro que tentou entrar na Espanha com 40 ovos de aves da Amazônia. Sete pessoas foram detidas durante a operação "Silvestre", entreelas um veterinário que falsificava os certificados queidentificavam os animais.Além de falsificar certificados de nascimento, para indicar que osanimais tinham nascido em cativeiro, em alguns casos eram extraídos microchips e argolas de animais "legais" mortos - em alguns casosamputando suas extremidades - para colocá-los nas aves obtidas ecomercializadas ilegalmente. Entre os detidos há, além do veterinário, vendedores de animais,criadores e distribuidores deste tipo de aves, acusados defalsificação de documentos, de crimes contra a flora e a fauna e oscofres públicos. As aves foram extraídas ilegalmente de países comoBrasil, Peru e África do Sul, e entravam na Espanha em incubadorasdisfarçadas em bagagens de mão ou em faixas encostadas ao corpo. Aoperação "Silvestre" aconteceu em várias províncias espanholas.

Agencia Estado,

03 de agosto de 2006 | 18h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.