Especialista da OMS pede mudança no estilo de vida ocidental

Segundo Alexander von Hildebrand, conselheiro de Saúde e Meio Ambiente do escritório da OMS no Sudeste Asiático, as emissões de China e Índia são questão de sobrevivência, não luxo

Agencia Estado

03 Julho 2007 | 15h38

Um especialista da Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou que é necessário mudar o estilo de vida ocidental para reduzir as emissões de gases poluentes que provocam a mudança climática. Alexander von Hildebrand, conselheiro de Saúde e Meio Ambiente do escritório da OMS no Sudeste Asiático, se referiu assim ao consumo excessivo e ao desperdício que, segundo ele, estão causando o problema. "Não é justo que o Ocidente critique a China pela emissão de CO2 devido à fabricação de televisões de tela plana, quando seus consumidores estão na Alemanha e na França", disse em entrevista coletiva, por ocasião de uma reunião de especialistas sobre mudança climática que acontece, nesta semana, em Kuala Lumpur. A diferença, disse, é que na Europa as emissões de gases do efeito estufa são provocadas pelo estilo de vida luxuoso, enquanto na Índia ou na China trata-se de uma questão de "sobrevivência". Hildebrand acrescentou que os países ocidentais devem mudar seu estilo de vida e dar exemplo aos outros, já que a Terra "não suportará três bilhões de pessoas a mais na Ásia levando o mesmo ritmo de vida, desperdiçando energia no transporte ou consumindo alimentos do outro extremo do planeta". Este especialista participa, junto com outros da OMS e representantes de 14 países da Ásia, do Seminário sobre Mudança Climática e Saúde nos Países do Sudeste e do Leste Asiático, que terminará na quinta-feira.

Mais conteúdo sobre:
OMS aquecimento global ásia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.