Especialista questiona teste de antidoping

Faltando menos de um ano para a Olimpíada de Pequim, especialista diz que testes antidoping não são capazes de detectar a droga RP,Internacional

BBC Brasil, BBC

15 de novembro de 2007 | 19h55

A menos de um ano da Olimpíada de Pequim, um especialista manifesta a preocupação de que os testes antidoping não sejam capazes de detectar a droga da moda entre atletas: o hormônio do crescimento, conhecido como HGH.Peter Sönksen, que há 40 anos estuda o HGH, afirma que atletas que usam a droga poderão passar despercebidos pelo exame antidoping.O hormônio do crescimento pode ser obtido com alguma facilidade pela internet por menos de R$ 400."O teste que temos e usamos só consegue detectar a droga nas pessoas que a usaram logo antes de serem testadas. Só os bobos fariam isso", diz Sönksen. "A verdade é que muitos atletas podem estar usando a droga."Apesar de já existirem e terem maior eficácia, novos testes não podem ser aplicados até que estejam à prova de falhas."Se nós baixarmos o padrão, vamos desapontar o público. E o que é mais importante, vamos desapontar os atletas honestos", diz David Howman, diretor geral da Agência Mundial Antidoping (WADA). "Por isso, temos que atingir quase a perfeição, e isso às vezes demora", conclui Howman.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.