Especialistas elogiam modelo sugerido

A proposta revelada ao Estado pelo reitor da Unesp, Julio Cezar Durigan, foi elogiada pelo sociólogo Simon Schwartzman, presidente do Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade (Iets). Ele entende que o reforço educacional e a bolsa para manutenção dos alunos são necessários para que as cotas funcionem.

O Estado de S.Paulo

27 de novembro de 2012 | 02h07

"A discussão avança muito em relação à legislação federal, pela ideia de as universidades se envolverem na preparação dos alunos antes de eles entrarem na universidade e de dar um auxílio financeiro. Na lei federal falta justamente isso. Apenas criar uma cota não garante o sucesso", afirma Schwartzman. "Mas tem de ver exatamente o que vai acontecer."

Já para o professor do programa de pós-graduação em Direitos Humanos da Faculdade de Direito da USP, Marcus Orione, a proposta é menos ousada que a prevista na Lei de Cotas, que rege as instituições federais. "Esse modelo de 'college' acaba por adiar a entrada desses estudantes no curso superior. E isso não faz nenhum sentido, considerando que essa população é mais fragilizada e está em situação mais emergencial, não pode perder tempo."

Orione defende que essa formação adicional aconteça no decorrer do curso. "Procrastinar contamina o processo. Ou faz de verdade ou não faz."

Para dar vez e voz aos atendidos, acrescenta o pesquisador, o ideal seria que fossem à votação os dois projetos de lei apresentados pelos movimentos sociais. "Deviam ter preferência sobre o que vem de cima para baixo."

O professor da Faculdade de Educação da USP Ocimar Alavarce afirma que a possível entrada da USP em um sistema de cotas ajudaria a corrigir distorções sociais, apesar de não eliminá-las completamente. "Isso vai fazer bem para a USP, vai arejá-la socialmente, o que é necessário. A USP é elitista e restringe o acesso a cursos mais concorridos."

Jorge Werthein, presidente do Centro Brasileiro de Estudos Latino-Americanos, também vê avanço. "A proposta estadual está dentro do espírito da Lei de Cotas, que considero importante, e ainda incorpora estratégias que ajudam o aluno." / B.P. e O.B.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.