Especialistas revisam previsões de temporada de furacões 2006

Especialistas em furacões da Universidade Estadual do Colorado disseram nesta quinta-feira que a temporada de ciclones deste ano não será tão grave como havia sido prognosticado anteriormente, e é improvável que surja uma tormenta tão poderosa como o Katrina."As probabilidades de outro acontecimento como o Katrina são muito pequenas", disse Phillip Klotzbach, chefe dos meteorologistas da equipe de investigação de furacões.Em 2005, o Katrina devastou a cidade de New Orleans, provocando grandes perdas no Estado de Luisiana, entre outros.Os cientistas reduziram a quantidade de possíveis furacões de nove para sete, e de ciclones intensos de cinco para três.Existe, no entanto, uma forte possibilidade (73%) de que ao menos um furacão poderoso chegue à terra nos Estados Unidos este ano.Segundo o pesquisador William Gray, a temperatura do Oceano Atlântico não está tão quente e a pressão não é tão baixa, fatores que influíram na decisão de rever o prognóstico."No geral, acreditamos que a temporada de tormentas tropicais do Atlântico será pouco ativa...", disse Klotzbach. "Aparentemente, neste ano a costa leste dos Estados Unidos seria mais afetadas por furacões que a costa do Golfo do México, ainda que exista a possibilidade de qualquer lugar da costa americana ser afetado".Gray e sua equipe disseram que a atividade de furacões estará acima da média por outros 15 a 20 anos.O Centro Nacional de Furacões de Miami previu 16 tormentas tropicais no Atlântico, seis delas furacões de grande magnitude. Até agora, foram registradas três tormentas.A temporada de furacões começa em junho e se estende até o final de novembro.

Agencia Estado,

03 de agosto de 2006 | 16h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.