Rafaela Netto/Divulgação
Rafaela Netto/Divulgação

Esquema multifuncional

Com base neutra e móveis que podem ter mais de um uso, apartamento foi pensado para se transformar

Natália Mazzoni, O Estado de S. Paulo

28 de maio de 2016 | 22h00

Uma boa reforma fez com que este apartamento de 70 m², no Itaim, ficasse na medida para acomodar um jovem casal. Pensado para ter peças multiuso e espaço livre para mudar a disposição dos móveis do estar sempre que necessário, o novo layout é muito mais livre. “Ocupamos os espaços disponíveis com prateleiras que servem também para decorar o ambiente sem que ele fique cheio demais”, diz Alexandre Gervasio, do Grupo Garoa, escritório responsável pelo projeto.

A obra deixou o apartamento mais funcional, abriu os espaços e trocou todos os revestimentos. “Foram mudanças estratégicas, que transformaram o lugar sem gerar tantos gastos. Por exemplo, o piso é de carpete de madeira, opção bem mais barata que a madeira maciça”, explica Gervasio. 

O quarto, pequeno, tem apenas um armário, mas caixotes de madeira que se encaixam no banco da sala foram pensados para guardar roupas de cama e outros objetos que não cabem no dormitório. “Essas caixas servem também como banco e mesa de centro. O banco de concreto pode fazer as vezes de sofá e aparador de TV. Criamos uma base, a ideia é que o lugar esteja sempre em transformação.”

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.