Esquina mais famosa de SP reencontra a MPB

Palestras quinzenais sobre o assunto estão no calendário do cruzamento das Avenidas Ipiranga e São João

Ana Bizzotto, O Estadao de S.Paulo

26 de novembro de 2009 | 00h00

Bem antes de ser imortalizado por Caetano Veloso na música Sampa, de 1978, o cruzamento das Avenidas Ipiranga e São João, no centro, já era ponto de encontro de cantores e instrumentistas de orquestras, bares e gafieiras. Alguns deles, frequentadores de esquinas nas madrugadas dos anos 1950, 1960 e 1970, se reuniram ontem no Bar Brahma para inaugurar a Associação Esquina da MPB e para o lançamento do projeto Vá ver se eu tô na esquina!

Com início previsto para 3 de março de 2010, o projeto vai promover quinzenalmente no bar, às quartas-feiras, palestras e um bate-papo sobre história da Música Popular Brasileira (MPB), com entrada grátis e participação de estudantes, historiadores e músicos convidados.

Emocionados, os artistas levaram fotos e recortes de jornal e relembraram histórias vividas ali. O "Ponto dos Músicos", segundo eles, se formava na frente do Bar Avenida. "Todo mundo vinha depois dos shows, teatros e musicais para conseguir trabalho. Os bailes e TVs tinham grandes orquestras, e os empresários buscavam músicos aqui. Os mais boêmios ficavam até de manhã, mas não era só boemia. Discutíamos filosofia, literatura e política", conta o trompetista José Roberto Branco. O saxofonista Carlos Alberto Alcântara diz que a esquina era o "escritório". "Tudo era acertado ali, telefone era difícil na época."

Pianista do quinteto do programa Fino da Bossa, apresentado por Elis Regina e Jair Rodrigues na TV Record, Luiz Loy se considera sortudo. "Pertenci à época em que músicos eram valorizados. Seria muito bom se a gente voltasse a se encontrar."

VOCAÇÃO

Segundo o empresário Álvaro Aoas, dono do Bar Brahma e diretor do conselho da associação, a ideia surgiu quando o estabelecimento, criado em 1948, finalmente conseguiu alugar o imóvel da esquina, em 2008. Eles planejam criar uma "calçada da fama" e promover shows gratuitos.

"Queremos contribuir para a esquina cumprir a vocação de promover a música brasileira", afirma Aoas. A associação adquiriu um acervo de 43 mil fotos de Mário Luiz Thompson, tido como um dos mais importantes fotógrafos da história da música brasileira. O acervo, parte já digitalizado e disponível no site www.associacaoesquinadampb.com.br, servirá para projetos educacionais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.