Estado de SP quer acabar com turno da fome até 2012

Ainda restam sete escolas funcionando com o terceiro turno, atendendo cerca de 3,5 mil alunos

Mariana Mandelli, O Estado de S. Paulo

10 Outubro 2011 | 03h04

A Secretaria Estadual de Educação de São Paulo pretende extinguir o turno da fome na rede até o fim de 2012 - mesmo prazo que a Secretaria Municipal de São Paulo deu para acabar o horário intermediário de estudo, das 11 às 15 horas, criado emergencialmente para atender a demanda.

Segundo o governo estadual, sete escolas ainda funcionam dessa forma. Cerca de 3,5 mil alunos estudam nessas unidades.

Desse sete colégios que ainda funcionam com o terceiro turno, cinco estão na capital. São eles: Escola Estadual Jardim Aracati 2, na região do Jardim Ângela; Escola Estadual Loteamento das Gaivotas 1, 2 e 3, - as três ficam no distrito do Grajaú - e a Escola Estadual Reverendo Erodice Pontes de Queiroz, em Parelheiros. Todas na zona sul.

As outras duas escolas - Celeste Palandi de Mello e Paul Eugène Charbonneau - ficam em Campinas, a cerca de 100 quilômetros da cidade de São Paulo.

Segundo nota oficial do governo estadual, o secretário da Educação, Herman Voorwald, "determinou que até o fim de 2012 não haja mais nenhuma escola da rede com o terceiro turno". O texto também afirma que a secretaria está "ampliando os prédios e a capacidade de atendimento de escolas próximas às unidades com terceiro turno", oferecendo transporte gratuito. A pasta promete que, nas mesmas regiões, serão construídas outras unidades.

Capital. O sistema municipal de ensino também tem escolas funcionando com o turno intermediário das 11 às 15 horas. O modelo existe há cerca de 30 anos na rede e, de acordo com as previsões da Prefeitura, deve acabar no fim de 2012. Hoje, restam 39 escolas municipais de ensino fundamental (Emefs) com o turno da fome - 7% do total.

A Secretaria Municipal de Educação relata que as licitações para a construção de 155 novas escolas - divididas em 15 lotes - estão em andamento. De acordo com a pasta, o início das obras de 12 dos lotes está previsto para outubro - os 3 restantes serão licitados em 5 de outubro.

A Prefeitura afirma que, atualmente, 93% das escolas funcionam em dois turnos. Em 2005, de acordo com a nota oficial da secretaria, 70% das Emefs tinham o turno intermediário.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.