Estado interdita hospital psiquiátrico de Sorocaba

A Secretaria de Estado da Saúde determinou nesta quinta-feira a interdição parcial do Hospital Psiquiátrico Vera Cruz, em Sorocaba, a 92 km de São Paulo, proibindo novas internações por um período de 90 dias. A medida foi tomada depois de uma inspeção realizada para verificar as condições dos 450 pacientes internados na unidade. Na última terça-feira, promotores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público Estadual, e agentes da Polícia Civil realizaram uma operação no hospital após denúncias de maus tratos aos internos. Foram feitas filmagens e apreendidos documentos.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

23 de agosto de 2012 | 17h06

De acordo com a promotora Maria Aparecida Castanho, do Gaeco de Sorocaba, foram encontrados 96 pacientes em situação classificada como sub-humana. Eles estavam sujos, sem roupas, dormindo no chão ou em estrados, e havia falta de funcionários. Ontem, em conjunto com técnicos do Ministério da Saúde, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e do Ministério Público Estadual, a Secretaria realizou nova inspeção para confirmar as denúncias. Foi constatado que a equipe de profissionais não é suficiente para prestar atendimento adequado a todos os pacientes.

Durante o período de interdição, a direção do hospital terá de providenciar as adequações necessárias, que serão acompanhadas pela prefeitura. Após esse prazo, será feita nova vistoria. O hospital, privado, é mantido com recursos do Sistema Único de Saúde (SUS). A diretoria alega que a verba é insuficiente e já pediu ajuda à prefeitura e ao governo estadual sem ser atendida.

O Hospital Vera Cruz está entre os sete hospitais psiquiátricos da região de Sorocaba sob investigação do Ministério da Saúde desde 2011 em razão do alto índice de mortes de pacientes. De acordo com levantamento do Fórum da Luta Antimanicomial de Sorocaba (Flamas), 459 internos morreram entre 2006 e 2009 nesses hospitais, muitos deles em circunstâncias não esclarecidas, índice muito acima da média. Foram 16,5 óbitos para cada 100 leitos, enquanto a média dos hospitais psiquiátricos públicos do Estado é de 6,5 mortes para o mesmo número de leitos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.