Estado Islâmico executa dezenas de soldados do Exército sírio, diz observatório

Os homens que foram mortos tentavam fugir do aeroporto onde foram feitos reféns pelos militantes islâmicos

REUTERS

28 Agosto 2014 | 08h39

Militantes do grupo Estado Islâmico executaram dezenas de membros do Exército sírio que tinham sido capturados na invasão a uma base aérea no nordeste do país, disse nesta quinta-feira um grupo que monitora a violência.

O Estado Islâmico, grupo radical que se desmembrou da Al Qaeda, invadiu a base aérea de Tabqa no domingo depois de dias de confrontos com o Exército e afirmou ter capturado e matado soldados e oficiais em uma das batalhas mais violentas até agora entre os dois lados.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos, que monitora o conflito por meio de fontes no terreno, disse que os soldados executados tentavam fugir do aeroporto onde foram feitos reféns pelos militantes do Estado Islâmico.

Um vídeo publicado na Internet nesta quinta-feira por apoiadores do Estado Islâmico mostra o que parecem ser membros do grupo radical obrigando prisioneiros do Exército sírio a andar e correr pelo deserto somente com roupas de baixo.

A Reuters não pôde confirmar o conteúdo do vídeo, que foi publicado no YouTube. As imagens mostram ao menos 135 homens, alguns com as mãos na cabeça, correndo descalços pelo deserto enquanto são zombados por homens armados.

Não ficou claro o que aconteceu com os homens na sequência, mas fotos publicadas na Internet por apoiadores do Estado Islâmico na quarta-feira parecem mostrar a execução a tiros de ao menos sete membros do Exército sírio.

(Reportagem de Sylvia Westall)

Mais conteúdo sobre:
SIRIAESTADOISLAMICOEXECUCAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.