'Estado' tem 8 finalistas no 56º Prêmio Esso

Tradicional premiação jornalística destaca 4 reportagens, 2 fotografias, 1 ilustração e 1 caderno especial; resultado é divulgado no próximo dia 16

O Estado de S.Paulo

20 de outubro de 2011 | 03h04

O Estado de S. Paulo tem 8 trabalhos finalistas na 56.ª edição do Prêmio Esso de Jornalismo - que neste ano registrou número recorde de inscrições (mais informações nesta página). Os vencedores serão conhecidos no dia 16 de novembro.

Entre os trabalhos publicados pelo Estado que concorrem ao prêmio estão reportagens nas áreas de política, economia, educação e meio ambiente, além de indicações para a produção de fotos e ilustrações.

O Esso também destaca, na categoria Regional-Sudeste, o premiado caderno especial Guerras desconhecidas do Brasil, um trabalho de investigação que revelou que 556 civis foram mortos no País em 32 revoltas populares ocorridas no século 20.

Publicado em dezembro de 2010, o caderno foi elaborado por Leonencio Nossa (texto), Celso Junior (fotografia), José Eduardo Barella (edição), Fábio Sales (criação gráfica) e Farrel (ilustração).

A publicação já recebeu o Prêmios Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos, o Prêmio de Excelência Jornalística da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP), o Prêmio de Jornalismo Investigativo do Instituto Prensa y Sociedad (Ipys) - este, em votação popular - e o Prêmio José Hamilton Ribeiro de Jornalismo, do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo.

Dose dupla. O repórter Leonencio Nossa e o repórter fotográfico Celso Junior também concorrem na categoria Informação Científica, Tecnológica e Ambiental, com o trabalho Rio Amazonas - dos Andes ao Atlântico.

Outro profissional do Estado que é finalista em duas categorias é Leandro Colon. Ele assina as reportagens Cercado por fraudes, Segundo Tempo turbina caixa e políticos do PCdoB, na categoria Educação, e Relator do Orçamento distribui verba e faz lobby para esquema fraudulento, na categoria Regional-Sudeste.

Na categoria Informação Econômica, foi lembrado o trabalho As fraudes no banco de Sílvio Santos, de autoria de David Friedlander, Leandro Modé, Fausto Macedo e Sonia Racy.

Imagens. O jornal também tem dois trabalhos concorrendo na categoria Fotografia. São eles Violência abortada, de Epitácio Pessoa, e Incêndio na favela Real Parque, de Daniel Teixeira.

Por fim, o Estado foi lembrado na categoria Criação Gráfica - Jornal, com o trabalho Troca de olhares, de Dennis Fidalgo Doimo e André Graciotti.

No total, são 70 finalistas em 12 categorias do Esso. Serão distribuídos, ao todo, R$ 112 mil brutos em prêmios para os concorrentes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.