Estátua de Drummond é danificada pela 8ª vez no Rio

Pela oitava vez, a estátua de bronze do poeta Carlos Drummond de Andrade, na Praia de Copacabana, zona sul do Rio, foi danificada por vândalos. Parte da armação dos óculos foi levada e o braço direito apresenta uma rachadura - sinal de que tentaram arrancá-lo.

CLARISSA THOMÉ, Agencia Estado

23 de novembro de 2009 | 19h25

Desta vez, no entanto, o conserto virá acompanhado de uma medida de proteção. Uma empresa privada, fabricante de lentes, que adota o monumento há um ano, vai custear também a instalação de uma câmera de segurança voltada para a estátua. O equipamento será monitorado pela Companhia de Engenharia de Trânsito (Cet-Rio).

A nova haste e a câmera serão instaladas em 21 de dezembro. Cada conserto dos óculos de Drummond custa, em média, R$ 3 mil. A prefeitura pagou os primeiros seis reparos. Desde agosto do ano passado, é a segunda vez que a empresa arca com os custos para restaurar a estátua.

Tudo o que sabemos sobre:
Carlos DrummondestátuaconsertoRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.