Estátua de São Frei Galvão será abençoada pelo papa

A imagem de São Frei Galvão, do escultor Irineu Migliorini, foi removida na terça-feira, 16, da entrada de Guaratinguetá, no Vale do Paraíba (SP). A imagem passará por restauro em Pindamonhangaba (SP), cidade natal do autor, para que possa estar no Seminário Bom Jesus, em Aparecida (SP), a tempo de receber a bênção do papa Francisco, daqui a uma semana, no dia 24.

AE, Agência Estado

17 de julho de 2013 | 07h24

Essa será a principal colaboração de Guaratinguetá para a visita papal ao interior de São Paulo, de acordo com o que ficou definido em reunião com o prefeito Francisco Carlos dos Santos (PSDB). Após receber a bênção de Francisco, a imagem ainda ficará aberta à visitação no Seminário Bom Jesus por cerca de três meses. Na sequência, deverá ser colocada no Santuário de Frei Galvão, em Guaratinguetá - a ideia é ampliar a busca do local como centro de peregrinação.

A peça que será restaurada tem 8 metros de altura e 1,6 tonelada. Ela foi erguida há cerca de 15 anos e tem com infiltrações e trincas. O Seminário Bom Jesus é onde Francisco almoçará em Aparecida com a comitiva, bispos, padres e seminaristas. Fará ainda um repouso na Pousada Bom Jesus, onde ficaram os papas João Paulo II, em 1980, e Bento XVI, em 2007, e receberá religiosas de mosteiros de clausura.

No fim da tarde, embarcará em helicóptero de volta ao Rio. O Brasil tem 37 beatos natos e 44 estrangeiros que atuaram no País. Um deles é o padre José de Anchieta. Os santos são apenas dois: Frei Galvão, nascido em 1739 Guaratinguetá, e Madre Paulina, que nasceu na Itália e emigrou menina para o País. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:
papavisitaestátua

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.