Estiagem pode atrasar plantio de grãos

Na Região Centro-Oeste,plantio começou apenas em Mato Grosso. Goiás e Mato Grosso do Sul esperam pela chuva

Alexandre Inacio, O Estado de S.Paulo

03 de outubro de 2007 | 01h05

Responsável por mais de 30% da área plantada no Brasil, o Centro-Oeste já viu acender o sinal de alerta para o plantio da safra 2007/2008. A estiagem que atinge a região deixa os produtores preocupados com a possibilidade de perder o melhor momento da janela de plantio, além do risco de as chuvas ocorrerem de forma irregular nesta safra, o que teria um efeito direto sobre a produtividade das lavouras, especialmente de soja. Em Mato Grosso do Sul, por exemplo, o vazio sanitário deve vigorar até o próximo fim de semana, quando os produtores estarão autorizados a retomar o plantio de soja. Para o Estado, há previsão de chuvas para os dias 28 e 29, mas a expectativa é a de que elas sejam insuficientes para permitir o início dos trabalhos de plantio.Os goianos vivem situação semelhante. A regularização das chuvas está prevista para ocorrer apenas entre os dias 10 e 15 de outubro o que, caso se concretize, deixará o plantio atrasado em relação ao ano passado. Segundo o assessor técnico Edson Novaes, da Federação da Agricultura do Estado de Goiás (Faeg), existem regiões em que a estiagem já alcança 130 dias, eliminando as reservas do solo. Em Mato Grosso, o plantio já começou em algumas regiões nas quais as chuvas começaram, mesmo que de forma irregular. Normalmente, o Estado já deveria ter recebido chuvas regulares e em quantidade suficiente para que o plantio estivesse mais adiantado.Além dos riscos produtivos, o clima pode trazer efeitos sanitários para as lavouras de soja, principalmente no que diz respeito à ferrugem. Isso porque, quanto mais tarde for feito o plantio, maiores são os riscos de a doença se desenvolver por causa do ciclo de vida da própria soja.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.