Estradas têm forte movimento na região de Campinas, SP

Depois de uma noite complicada, no início do fim de semana prolongado pelo feriado de Páscoa, a manhã desta sexta-feira foi de movimento intenso, mas de poucos pontos de congestionamento nas rodovias que cortam a região de Campinas, no interior de São Paulo.

RICARDO BRANDT, Agência Estado

29 de março de 2013 | 16h53

Pela manhã foram registrados pontos de lentidão para quem viajava para o interior, na saída de São Paulo e na altura de Jundiaí. O maior problema foi entre os quilômetros 92 e 94, entre Jundiaí e Campinas, onde os carros ficaram parados por volta das 11h30 por causa de um acidente.

Na saída da capital, a lentidão por causa do grande fluxo de carros provocou uma fila que ia do quilômero 18 ao 27. Mais tarde, por volta das 13 horas, foi na Anhanguera que os motoristas enfrentaram problemas na altura de Jundiaí, entre os quilômetros 52 e 60. No final na tarde, o movimento nas duas rodovias era tranquilo, sem pontos de congestionamento ou lentidão.

Segundo a concessionária AutoBAn, até as 11h30 de quinta-feira (27) 288 mil veículos utilizaram o sistema Anhanguera Bandeirantes. Nesse período, foram 31 acidentes, 18 feridos e duas mortes. A estimativa é de que 680 mil veículos passem pelas duas rodovias até o domingo (31).

Na SP-340, que liga Campinas ao Circuito das Águas e ao Sul de Minas, o movimento de veículos foi intenso ontem pela manhã, mas sem registro de congestionamentos. São esperados 90 mil veículos até o domingo 931).

Na D. Pedro I e outras quatro rodovias que formam seu corredor, ligando Campinas ao litoral norte e Vale do Paraíba, o movimento foi intenso pela manhã, com registro de lentidão na altura de Campinas, mas sem congestionamento. São esperados 570 mil veículos até o domingo (31)

Tudo o que sabemos sobre:
estradasferiado PáscoaCampinasSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.