Estudante americana pega 26 anos de prisão

A estudante americana Amanda Knox foi condenada ontem por um tribunal italiano a 26 anos de prisão pela morte de sua colega de quarto, a britânica Meredith Kercher. O crime foi cometido em 2007. O italiano Raffaele Sollecito, ex-namorado de Amanda, também foi julgado culpado e condenado a 25 anos. O casal teria violentado Meredith para, em seguida, assassiná-la.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.