Estudante atira em colegas sob alegação de bullying

Caso ocorreu em escola estadual em Minas; jovem de 19 anos atingiu dois adolecentes de 16, que foram internados, mas não correm risco de morrer

MARCELO PORTELA, Agência Estado

04 de julho de 2013 | 15h25

BELO HORIZONTE - Um estudante de 19 anos, portador de necessidades especiais, foi preso nesta quinta-feira, 4, acusado de atirar em dois colegas de 16 anos na Escola Estadual Efigênia de Jesus Werneck, em Santa Luzia, na região metropolitana de Belo Horizonte. Alexandre Esteves dos Santos assumiu o crime e alegou que atirou porque sofria bullying por parte de uma das vítimas. Os dois estudantes baleados foram internados sem risco de vida.

Segundo a Polícia Militar, o acusado usou a arma de um tio, integrante da corporação, para cometer o crime. O tio dormiu na casa da avó de Santos, onde mora o rapaz, e teria guardado o revólver calibre 38 dentro de uma mochila colocada em cima de um armário. Mas o jovem encontrou a arma.

Na escola o rapaz, que usa medicamentos controlados, se deparou com seu principal alvo no corredor. Santos começou a atirar e acertou o adolescente de raspão no ombro e na orelha. O outro adolescente, que não teria envolvimento direto com o atrito, foi atingido na barriga. Ele foi encaminhado para a Policlínica de Santa Luzia, enquanto o primeiro jovem baleado foi socorrido na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro São Benedito. Depois de atirar nos colegas, o acusado voltou para casa, onde foi encontrado pela polícia.

Testemunhas contaram à polícia que o adolescente atingido costumava provocar o colega com piadas e tapas na cabeça.

Mais conteúdo sobre:
atentadobullyingBH

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.