Estudante austríaco inicia ação coletiva contra Facebook

Um estudante austríaco de Direito chamado Max Schrems convocou os bilhões de usuários do Facebook no mundo todo nesta sexta-feira para se unir a ele em uma ação coletiva contra supostas violações de privacidade.

REUTERS

01 Agosto 2014 | 14h57

Schrems entrou com uma ação na corte comercial de Viena e convidou outros a se unir no processo no site www.fbclaim.com usando seu login do Facebook.

Sob a lei austríaca, um grupo de pessoas pode transferir suas acusações para uma só pessoa - nesse caso, Schrems. Os procedimentos legais são então classificados como ação coletiva.

Schrems pede indenização de 500 euros (670 dólares) por usuário por supostas violações de dados, incluindo na ajuda à Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA, da sigla em inglês) ao rodar o programa Prism, que extraiu dados pessoais de usuários do Facebook e outros serviços de Web.

O usuário de 26 anos também procura indenização sob a lei de proteção de dados da União Europeia na Áustria, país conhecido por proteger a privacidade de internautas. "Nosso objetivo é fazer o Facebook finalmente operar dentro da lei na área de proteção de dados", disse.

(Por Georgina Prodhan)

Mais conteúdo sobre:
TECH FACEBOOK LEGAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.