Estudantes decidem manter ocupação na PUC-SP

Em assembléia realizada no final da noite de ontem, os estudantes decidiram manter por tempo indeterminado a invasão da reitoria da PUC-SP, no bairro de Perdizes, Zona Oeste da cidade de São Paulo. Até o início da madrugada desta quarta-feira, não havia sido informado pela reitoria da universidade se a instituição já entrou na justiça com pedido de reintegração de posse do prédio.Apesar do movimento de ocupação, as aulas seguem normalmente no campus. Os alunos protestam contra um plano, segundo a universidade, de "redesenho administrativo da instituição", um conjunto de mudanças que deverão ser adotadas para modernizar estrutura administrativa e definir as atribuições de cada unidade, faculdade e instituto. Os alunos têm o apoio do sindicato dos professores pois cortes já foram feitos no quadro do corpo docente e mais estariam previstos segundo os responsáveis pela invasão.A reitora Maura Pardini Bicudo Véras afirmou que sempre esteve aberta para o diálogo e que não puniria os alunos se eles saíssem até as 18h de ontem. No texto de Véras, afirma-se que "a reitoria lamenta o episódio a violência e a ação antidemocrática, não se pode tolerar essa atitude e é preciso agir com rigor, dentro da lei, para defender o patrimônio cultural e físico da universidade".

Agencia Estado

07 de novembro de 2007 | 07h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.