Estudo avalia efeito colateral de quimioterapia

Mulheres jovens com câncer de mama parecem sofrer efeitos colaterais mais graves da quimioterapia do que se pensava anteriormente. Cerca de um sexto dessas mulheres vão parar em um pronto-socorro ou se vêem hospitalizadas por conta de efeitos colaterais como infecção, baixa contagem do sangue, desidratação e náusea, dizem pesquisadores. Alguns desses efeitos negativos foram registrados em taxas até quatro vezes maiores que o previsto.O estudo divulgado nesta terça-feira representa a primeira tentativa de avaliar os riscos reais da quimioterapia, envolvendo 35.000 pacientes com menos de 64 anos e que recebem as drogas todos os anos.A maioria das informações sobre efeitos colaterais vem de testes clínicos ds medicamentos, e podem acabar subestimando a toxicidade. "Não acreditamos que nosso estudo diga que a quimioterapia não é útil", faz questão de afirmar o médico Michael Hassett, chefe da equipe responsável pela pesquisa, publicada no periódico Journal of the National Cancer Institute. Mas "a comunidade profissional vem se esforçando para entender quais mulheres realmente se beneficiam da quimioterapia".

Agencia Estado,

15 de agosto de 2006 | 18h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.