Estudo avalia efeito de terapias alternativas na menopausa

A informação científica existente é insuficiente para apoiar o uso de terapias alternativas ou complementares para aliviar os sintomas relacionados à menopausa, diz artigo publicado na edição desta terça-feira do periódico Archives of Internal Medicine. Entre os sintomas que podem afligir as mulheres nessa fase da vida estão ondas de calor, suor noturno e dificuldades no sono. depois que um grande estudo realizado nos EUA apontou riscos da terapia de reposição hormonal, muitas mulheres se voltaram para tratamentos alternativos em busca do alívio dos sintomas.Para o trabalho publicado no Archives, a médica Anne Nedrow e colegas revisaram 70 estudos de terapias alternativas ou complementares. Quarenta e oito dos estudos examinaram vitaminas, proteínas, dietas e outros tratamentos de base biológica; nove focaram terapias da mente, como meditação e visualização; um estudou manipulação oesteopática, uma terapia corporal; dois trataram de reflexologia e magnetismo; e 10 avaliaram sistemas alternativos como medicina tradicional chinesa e aiurvédica. Embora alguns estudos individuais tenham apontado benefícios de certas terapias, a qualidade geral e a quantidade dos dados não foi suficiente para recomendar nenhum dos tratamentos, dizem os autores do levantamento. Por exemplo, dos 15 estudos de Bao qualidade sobre compostos derivados de soja, só quatro indicaram benefícios.Muitos dos estudos revelaram um forte efeito placebo, significando que boa parte das mulheres que pensavam estar sendo tratadas - sem serem, de fato, submetidas à terapia - informaram sentir alívio dos sintomas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.