Estudo identifica nova função para o gene do câncer de mama

O corpo costuma lutar contra os tumores, cortando seu suprimento de sangue. Mas um novo estudo sugere que mutações em um gene supressor de tumores podem criar um ambiente acolhedor que desenvolve novos vasos sanguíneos para alimentar o tumor. As descobertas apontam para uma nova função para o BRCA1, um gene envolvido em metade de todos os cânceres de mama hereditários. O BRCA1 regula o crescimento celular nos dutos de leite das mamas. Quando o gene sofre mutação, as células crescem e se dividem sem controle, desenvolvendo-se em um tumor. Não se sabe como esse processo acontece, mas os cientistas suspeitam que quando o BRCA1 não funciona de maneira apropriada, isso causa uma cascata de maus funcionamentos em outros genes. Cientistas liderados pelo biólogo oncologista Wen-Hwa Lee da Universidade da Califórnia em Irvine, se organizaram para identificar os genes regulados pelo BRCA1. A equipe encontrou 12, incluindo o ANG1, que controla o crescimento de novos vasos sanguíneos. Quando o BRCA1 sofre mutação, o ANG1 é ativado, novos vasos sanguíneos se formam, e as células cancerígenas conseguem os nutrientes essenciais para sua sobrevivência. As descobertas estão publicadas na edição deste mês da Cancer Cell.Apesar de a função do BRCA1 no início de um tumor ser bem conhecida, o fato de que ele também aparenta estar envolvido na progressão de tumores é uma surpresa, disse Eliot Rosen, biólogo molecular na Universidade Georgetown em Washington.O próximo passo de Lee é identificar outros genes que parecem ser regulados pelo BRCA1 e determinar suas funções. Ele também quer descobrir se o ANG1 seria um bom alvo para os medicamentos anticâncer de mama ou uma ferramenta de diagnóstico que alertaria os médicos para formas particularmente virulentas de câncer de mama.

Agencia Estado,

19 de julho de 2006 | 11h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.