Estudo liga carne vermelha a risco de câncer de mama

Comer carne vermelha regularmente pode elevar o risco de uma mulher desenvolver uma forma comum de câncer de mama, sugere um novo estudo. Mulheres que consomem mais de uma poção e meia de carne vermelha ao dia mostraram mais que o dobro da chance de desenvolver um tipo de câncer relacionado a hormônios do que as que comem menos de três porções por semana, afirma estudo da Escola de Medicina de Harvard, publicado no periódico Archives of InternalMedicine.O trabalho foi baseado na observação da dieta e da saúde de mais de 90.000 mulheres, com idade entre 26 e 46 anos, ao longo de 20 anos. As voluntárias preencheram questionários em 1991, 1995 e 1999, e foram divididas em grupos, a partir ad quantidade de carne vermelha que declararam comer. Os pesquisadores acompanharam a saúde das participantes por um período médio de 12 anos, e os diagnósticos de câncer de mama foram confirmados pelo histórico médico.O consumo de carne foi ligado aos tumores cujo crescimento é alimentado pelos hormônios estrogênio e progesterona - os tipos mais comuns de câncer -, mas não a tumores independentes desses hormônios. As mulheres que comiam mais carne também tinham maior probabilidade de fumar e ser obesas, mas mesmo quando os dados foram ajustados para levar esses fatores em consideração, a ligação da carne com o câncer se manteve.No entanto, a médica Anne McTiernan, de um centro de pesquisas do câncer, adverte que o estudo baseou-se no que as mulheres diziam comer. "Um filé de 500 gramas e um bife de 90 gramas são contados do mesmo jeito. As pessoas são terríveis na hora de estimar o que seria uma porção", disse ela. "Se você já não estava pensando em virar vegetariana, isso não é razão para fazê-lo", acrescentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.