Estudo sobre riscos do fumo completa 50 anos

Pesquisa lançada em 1962 ajudou a mudar percepção do público sobre malefícios do cigarro.

BBC Brasil, BBC

06 Março 2012 | 16h12

Um estudo divulgado na Grã-Bretanha em 1962 teve um impacto profundo sobre a forma como as pessoas viam os riscos associados ao fumo.

As informações não eram novidade, mas a maioria das pessoas não sabia dos riscos, em uma época em que fumar entre 20 e 25 cigarros por dia era comum.

Em meio século, os fumantes foram perdendo espaço e, hoje, em muitos países como Brasil e Grã-Bretanha, é proibido fumar em ambientes públicos fechados.

Em 1962, 70% dos homens e 40% das mulheres na Grã-Bretanha fumavam. Hoje, a porcentagem de ambos os sexos é de 21% no país.

E o governo britânico planeja endurecer ainda mais as regras, proibindo a partir do mês que vem que cigarros fiquem às vistas dos consumidores em supermercados, por exemplo. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.