EUA abrirão mais áreas de exploração de petróleo no Alasca

O Departamento de Interior do governo dos Estados Unidos prepara-se para abrira uma vasta área de interesse ambiental do Alasca para exploração de petróleo, a despeito da oposição de ambientalistas que citam a corrosão sofrida por oleodutos já existentes na região como motivo para manter as petrolíferas fora da nova área.As dezenas de milhares de acres ao redor do Lago Tashekpuk são parte da região rica em petróleo de Barrow Arch, que inclui a Baía Prudhoe, da onde petróleo é extraído há décadas, e onde foi constatada a corrosão dos dutos. A liberação da área sofre oposição de ambientalistas e membros do Congresso e surge no mesmo momento em que agências federais e um comitê da Câmara investigam os programas de manutenção da British Petroleum no Alasca, onde a corrosão do material levou ao fechamento de parte da produção, no início deste mês.Geólogos do governo acreditam que pelo menos 2 bilhões de barris e petróleo e grandes quantidades de gás natural encontram debaixo dos lagos costeiros, deltas de rios e gramados do Alasca, uma área onde a fêmea do caribu vai dar à luz e para a qual migram milhares de gansos, todos os anos, durante o degelo do verão.

Agencia Estado,

16 de agosto de 2006 | 17h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.