EUA ampliam sanções contra a Rússia por crise na Ucrânia

EUA ampliam sanções contra a Rússia por crise na Ucrânia

Pela primeira vez, as restrições terão como alvo o maior banco russo

REUTERS

12 Setembro 2014 | 11h25

Os Estados Unidos anunciaram nesta sexta-feira uma nova rodada de sanções contra a Rússia, as quais afetam as indústrias de petróleo e de defesa e limitam ainda mais o acesso dos grandes bancos russos aos mercados de ações e dívida dos Estados Unidos para punir a Rússia por sua intervenção na Ucrânia.

As sanções, que pela primeira vez tiveram como alvo o Sberbank, foram programadas para coincidir com as novas sanções econômicas da União Europeia, que incluíram restrições de financiamento para algumas estatais russas e congelamento de bens de dirigentes políticos do país.

As novas sanções dos EUA vão apertar o cerco financeiro a seis bancos russos, incluindo o Sberbank, o maior da Rússia em ativos, ao imporem restrições a cidadãos dos EUA para negócios com qualquer emissão de dívida com maturação superior a 30 dias.

(Reportagem de Bill Trott)

Mais conteúdo sobre:
RUSSIAEUASANCOES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.