EUA diz que discussão sobre o Mar do Sul foi construtiva

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ficou animado com o tom construtivo da discussão sobre o Mar do Sul da China em um encontro de líderes do Leste Asiático em Bali, Indonésia, disse um oficial sênior dos Estados Unidos no sábado.

REUTERS

19 de novembro de 2011 | 10h11

O oficial, que falou resumidamente aos jornalistas na aeronave presidencial Air Force One enquanto Obama voava de volta aos Estados Unidos, disse que o tema envolvendo a competição por soberania de partes da importante rota de comércio foi discutido inteiramente e que o premiê chinês Wen Jiabao foi "muito comedido" em seus comentários.

Vietnã, Filipinas, Taiwan, Malásia e Brunei reclamam o direito a partes do Mar do Sul da China , uma rota onde são realizados mais de 5 trilhões de dólares em negócios todos os anos e que é potencialmente rica em recursos. A China reivindica por grandes partes da região marítima.

O oficial dos Estados Unidos disse que 16 dos 18 líderes presentes "falaram sobre a questão da segurança marítima e a maioria deles falou especificamente sobre o Mar do Sul da China".

O oficial descreveu Obama como muito animado pelo fato de que o tema foi discutido tão completamente com um tom construtivo.

O premiê chinês pediu para falar depois que Obama se pronunciou, segundo o oficial, que acrescentou que Wen Jiabao não queria que o tema fosse levantado mas decidiu responder depois que o assunto foi mencionado.

"Apesar de, talvez, ele ter começado (a falar) um tanto aborrecido, em geral, ele foi muito comedido", disse o oficial sobre Wen.

Obama também falou sobre o tema em uma reunião com Wen nos bastidores do evento em Bali.

O presidente dos Estados Unidos disse a Wen, o qual advertiu Washington diretamente para ficar fora da disputa, que os Estados Unidos querem garantir que as rotas marítimas serão mantidas abertas e pacíficas.

(Por Peter Cooney)

Tudo o que sabemos sobre:
ESTADOSUNIDOSCHINAPACIFICO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.