EUA diz que não há indicação de transferência de poder na Coreia do Norte

Os Estados Unidos não tem visto qualquer indicação definitiva de uma transferência de poder na Coreia do Norte, onde a mídia estatal não tem mencionado as atividades do líder Kim Jong Un nas últimas semanas, disse uma autoridade dos EUA numa entrevista transmitida no domingo.

REUTERS

12 de outubro de 2014 | 14h35

A ausência de Kim dos olhos do público tem alimentado especulações sobre o seu estado de saúde e se ele pode ter sido marginalizado em uma luta de poder.

"Obviamente que estamos assistindo com muito cuidado o que está acontecendo na Coreia do Norte", disse a assessora de Segurança Nacional, Susan Rice, em uma entrevista transmitida no programa da NBC "Meet the Press". "Nós não vimos qualquer indicação de uma transferência de poder neste momento na Coreia do Norte que vemos como definitiva, mas vamos continuar a acompanhar isso com cuidado."

A mídia estatal da Coreia do Norte, que registra habitualmente atividades de Kim com detalhes, não mencionou quaisquer aparições públicas desde que ele assistiu a um concerto em 3 de setembro. A agência de notícias oficial KCNA indicava que ele não compareceu a um aniversário político importante na sexta-feira.

Kim ainda está no controle firme do seu governo, mas machucou a perna participando de um exercício militar, informou uma fonte com acesso à liderança da nação à Reuters na semana passada.

Não ficou claro porque uma lesão na perna iria mantê-lo fora de vista do público por muito tempo, embora não tenha sido a primeira vez que ele tenha desaparecido publicamente. Seis meses depois de chegar ao poder, a mídia estatal não informou sobre ele ou publicou fotos por 23 dias.

(Reportagem de Jim Loney)

Mais conteúdo sobre:
MUNDOCOREIANORTETRANSFERENCIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.