EUA fazem maior recolhimento de carne da história

Autoridades determinam recall de quase 65 milhões de quilos por infrações em frigorífico.

Da BBC Brasil, BBC

18 Fevereiro 2008 | 10h30

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês) anunciou o recolhimento de quase 65 milhões de quilos de carne, o maior da história do país.Os 64,9 milhões de quilos de carne têm origem em um abatedouro e frigorífico da Califórnia, o Westland/Hallmark, da cidade de Chino, que está sendo investigado por maus-tratos de animais.Segundo o correspondente da BBC em Los Angeles Peter Bowes, o Departamento de Agricultura afirmou que o frigorífico não seguia os procedimentos determinados pelo governo para lidar com animais. O frigorífico teria abatido animais em más condições de saúde, sendo que alguns não conseguiam sequer se manter de pé.Animais com problemas de saúda são mais suscetível à contaminação por diversaas doenças e nos Estados Unidos não podem ser abatidos para se tornar alimento. As autoridades de saúde americanas afirmam que esses animais deveriam ser removidos ou então passar por uma fiscalização mais severa logo depois do abate.O abatedouro e frigorífico são fornecedores de carne para escolas e agências de bem-estar social, além de grandes cadeias de comida. "Pela notificação de possíveis violações dos regulamentos do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, começamos imediatamente uma investigação e suspendemos o fornecimento dos produtos deste frigorífico para o Programa Nacional de Merenda Escolar, Programa de Assistência em Alimentação de Emergência e o Programa de Distribuição de Alimentos em Reservas Indígenas", afirmou o secretário de Agricultura americano Ed Schafer, na página da USDA.Classe 2De acordo com o anúncio, carne processada desde fevereiro de 2006 está dentro do recolhimento, embora as próprias autoridades admitam que boa parte dessa carne na verdade já foi consumida. Apesar disso, o Departamento de Agricultura descreve o recolhimento da carne como uma medida "Classe 2", o que significa que existe uma possibilidade remota de que o produto possa causar problemas à saúde se for consumido. "É extremamente improvável que estes animais estivessem em risco de contrair a BSE (Encefalopatia Espongiforme Bovina, a chamada doença da vaca louca), devido às múltiplas medidas de segurança; mas, esta ação foi necessária, pois os procedimentos no frigorífico violavam as regulamentações da USDA", escreveu Schafer no site da secretaria.A USDA afirma que não sabe o quanto do produto ainda está no mercado atualmente.As operações no frigorífico da Califórnia foram suspensas depois que empregados foram filmados com uma câmera escondida enquanto maltratavam animais que pareciam doentes.O recolhimento dos quase 65 milhões de quilos de carne ultrapassa uma outra medida determinada em 1999, quando a USDA ordenou o recolhimento de quase 16 milhões de carne pronta para o consumo.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.