EUA impõem novas sanções a banco norte-coreano, diz assessor de Obama

O Tesouro norte-americano está impondo sanções contra o Banco de Comércio Exterior da Coreia do Norte, a principal instituição de câmbio do país, por seu papel no apoio ao programa de armas de destruição em massa de Pyongyang, disse o assessor de segurança nacional do presidente Barack Obama nesta segunda-feira.

Reuters

11 de março de 2013 | 15h09

Em um discurso para a Asia Society em Nova York, o alto assessor da Casa Branca, Tom Donilon, também disse que a China não deveria conduzir "negócios como de costume" com a Coreia do Norte enquanto Pyongyang ameaça seus vizinhos.

"Os Estados Unidos não aceitarão a Coreia do Norte como um Estado nuclear", disse Donilon em declarações preparadas. "Nem vamos ficar esperando enquanto o país busca desenvolver um míssil nuclear que pode atingir os Estados Unidos."

Ele disse que Washington está disposto a negociar com a Coreia do Norte, mas insistiu que o país asiático primeiro deveria tomar "medidas significativas" para cumprir suas obrigações internacionais.

(Por Matt Spetalnick)

Tudo o que sabemos sobre:
NCOREIASANCOES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.