EUA: Não há sinais de que ciberataque derrubou mercados na 5a feira

Não há nenhuma evidência de que o misterioso colapso da última quinta-feira nos mercados em Wall Street tenha sido causado por um ataque cibernético, afirmou um oficial de contraterrorismo dos Estados Unidos neste domingo.

REUTERS

09 de maio de 2010 | 13h22

Perguntado no programa "Fox News Sunday" se um ciberataque estava por trás da queda de quase 1000 pontos no índice Dow Jones, John Brennan, maior conselheiro de contraterrorismo do presidente Barack Obama disse: "Não há nenhuma indicação sobre isso."

Brennan disse que os reguladores de valores mobiliários ainda estavam tentando determinar a causa da queda brusca queda de quinta-feira no índice Dow Jones.

"Eles estão procurando as causas do ocorrido ... Assim, eles estão observando as possibilidades existentes", explicou.

A queda do índice ocorreu durante a crescente preocupação do mercado sobre a crise da dívida grega e acredita-se ter sido ampliada por pelo menos uma grande negociação errônea, chamada por alguns de "fat finger", ou imprecisão no momento da digitação.

Os participantes do mercado têm especulado que transações de alta freqüência e algorítmica amplificaram as bruscas variações.

Funcionários do Securities and Exchange Commission (SEC) estão considerando novas reduções para diminuir as transações em bolsa quando os mercados estão afundando, afirmaram à Reuters no sábado duas pessoas próximas ao assunto.

(Reportagem de Eric Beech)

Tudo o que sabemos sobre:
WALLSTATAQUEQUEDA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.