Europa deve apoiar ação para proteger imigrantes no Mar Mediterrâneo

Os governos europeus devem apoiar ações para proteger imigrantes no mar Mediterrâneo depois de um dois piores desastres com barcos de imigrantes no final de semana, afirmou a chefe de política externa da União Europeia, Federica Mogherini.

REUTERS

19 Abril 2015 | 12h55

Cerca de 700 pessoas podem ter morrido após um barco de pesca cheio de imigrantes virou na costa da Líbia durante a madrugada.

"Já dissemos muitas vezes 'nunca mais'. Agora é hora da União Europeia abordar essas tragédias sem mais atrasos", disse a italiana Mogherini, em comunicado.

Muitos governos da UE relutam em financiar operações de resgate no Mediterrâneo por medo de encorajar mais pessoas a fazer a travessia em busca de vidas melhores na Europa.

Em uma crítica indireta a países do norte da União Europeia que até agora deixaram as operações de resgate à cargo de Estados do sul do grupo, como a Itália, Mogherini disse: "Precisamos salvar vidas humanas juntos, como também precisamos proteger nossas fronteiras e combater o tráfico de seres humanos".

Ministros de Relações Exteriores da UE irão discutir a questão em uma reunião em Luxemburgo, disse Mogherini.

(Reportagem de Adrian Croft)

Mais conteúdo sobre:
ITALIA IMIGRANTES RESGATA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.