Europa lança primeiros satélites Galileo desde erro de órbita

A União Europeia lançou com sucesso dois satélites de navegação à órbita da Terra na noite de sexta-feira, recomeçando um projeto emblemático após um lançamento mal sucedido em agosto que custou milhões de euros para ser reparado.

REUTERS

28 de março de 2015 | 10h40

Os satélites Galileo, que decolaram do porto espacial da Europa na Guiana Francesa a bordo do foguete Soyuz às 18h46 no horário local, serão parte da alternativa europeia ao Sistema de Posicionamento Global dos Estados-Unidos, amplamente conhecido como GPS.

O projeto multi-bilionário sofreu um revés em agosto, quando dois satélites foram colocados na órbita errada, fato somado a problemas anteriores com atrasos e financiamento e questões sobre se a Europa realmente precisa de um sistema rival de navegação.

Foram precisos meses e numerosas manobras complicadas para colocar os satélites em órbitas mais viáveis.

Os dois satélites lançados na sexta-feira atingiram a órbita a que se destinavam perto dos 23.500 quilômetros acima da terra, cerca de 3 horas e 48 minutos depois do lançamento, disse a Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês) em comunicado neste sábado.

"A implantação da constelação Galileo está recomeçando com esse lançamento bem sucedido", disse Jean-Jacques Dordain, diretor geral da ESA.

O lançamento traz o número de satélites Galileo -- que pesam cerca de 700 quilos cada, equipados com antena e sensores e alimentados por asas solares de 5 metros quadrados -- em órbita para oito, de um total planejado de 30.

(Por Maria Sheahan)

Tudo o que sabemos sobre:
TECHSATELITESEUROPA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.