Europa quer criar leis para identificar usuários da web

A Europa quer tomar a dianteira mundial em criar leis para identificar exatamente quem são os usuários da internet, quantos e-mails têm, se criaram e-mails falsos e quantas contas de internet mantêm. As informações são do site Findlaw. A Alemanha e a Holanda encabeçam a iniciativa, elaborando leis para que as empresas telefônicas criem bases de dados de seus clientes. A intenção é identificar quando e para quem essas pessoas fazem suas ligações e enviam e-mails. "Isso terá um impacto muito grande. A Europa tem uma longa tradição de lutas por liberdades individuais e jamais o povo aceitará essas regulações impostas", avalia Graham Cluley, consultor londrino da empresa Sophos. A União Européia já determinou que em 2009 termina o prazo para a concretização da chamada Diretriz de Detenção de Dados, que tornará lei a manutenção de todos os registros detalhados de ligações telefônicas e e-mails. Hoje, sistemas de e-mails gratuitos, como o Gmail da Google Inc. e o Hotmail da Microsoft Corp., só requerem o nome e a senha do usuário para tornar o e-mail ativo. O Ministério da Economia da Holanda quer a medida do banco de dados detalhado já implantada em 18 meses. A Alemanha quer tudo pronto em seis meses.

Agencia Estado,

26 Fevereiro 2007 | 16h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.