Evidências sugerem que número de vítimas do Ebola foi muito subestimado, diz OMS

Funcionários da Organização Mundial da Saúde que trabalham no combate ao surto de Ebola na África Ocidental têm evidências de que o número de casos e mortes registrados "subestima imensamente a magnitude do surto", disse a agência da ONU em sua página na Internet nesta quinta-feira.

REUTERS

14 Agosto 2014 | 20h01

O mais recente número de mortos do pior surto de Ebola da história está em 1.069, divulgado na quarta-feira, com 1.975 casos confirmados, prováveis e suspeitos, de acordo com a agência. A grande maioria foi registrada na Guiné, Serra Leoa e Libéria, com quatro mortes também na Nigéria.

(Por Matthew Mpoke Bigg)

Mais conteúdo sobre:
OMS EBOLA AFRICA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.