Ex-agente diz que EUA espionaram Tony Blair

Ex-tradutor disse que viu arquivo com dados pessoais do ex-premiê britânico.

Da BBC Brasil, BBC

25 Novembro 2008 | 12h00

Um ex-agente da inteligência americana disse a uma rede de televisão que os Estados Unidos espionaram o ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair e o ex-presidente interino do Iraque Ghazi al-Yawer. Blair foi um dos principais aliados do governo de George W. Bush na invasão do Iraque e na luta contra a Al-Qaeda. Em entrevista à rede americana ABC News, David Murfee Faulk, que trabalhou como tradutor de língua árabe para a inteligência americana, disse que viu e leu um arquivo sobre a vida privada de Blair elaborado pelo governo americano. No caso de al-Yawer, a inteligência americana teria interceptado conversas telefônicas do iraquiano, na qual ele tratava de assuntos da sua vida pessoal. Faulk trabalhou entre 2003 e 2007 em um escritório da Agência Nacional de Segurança (NSA) em Fort Gordon, no Estado americano da Geórgia. Ele disse à ABC News que, em 2006, obteve acesso aos dados levantados pela inteligência americana através de um arquivo chamado "Anchory". O ex-agente não deu detalhes sobre o que estaria contido no arquivo. Segundo a ABC News, um porta-voz de Blair recusou-se a comentar as declarações de Faulk. No mês passado, Faulk e um ex-telefonista da NSA haviam causado polêmica ao declarar à imprensa americana que a inteligência dos Estados Unidos interceptou telefonemas de jornalistas, soldados e funcionários de missões humanitárias. As declarações deram início a uma investigação na NSA. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.