Ex-candidato, Aécio supera ministra e mostra viés de alta

Do ponto de vista da intenção de voto, Aécio Neves (PSDB) tem motivo para desistir de ser candidato a presidente? Não. O governador é menos conhecido que Dilma Rousseff (PT), mas, mesmo assim, aparece à frente dela na pesquisa Vox Populi/IstoÉ. Ele tem 24% das intenções de voto, contra 17% da ministra, no cenário que inclui ainda o "socialista" Ciro Gomes (23%) e a ''verde'' Marina Silva (11%).

, O Estadao de S.Paulo

19 Dezembro 2009 | 00h00

Aécio é conhecido por 53% do eleitorado, porcentual levemente inferior ao grau de conhecimento da ministra (57%). Considerando-se só os eleitores que dizem conhecer José Serra, Dilma e Aécio, a vantagem do mineiro se amplia: 32% contra 20% da petista.

A pesquisa indica que Aécio daria trabalho ao governo se fosse o presidenciável do PSDB. Sairia de um patamar de intenção de voto superior ao de Dilma, teria quase metade do eleitorado para se fazer conhecer e apenas 7% de rejeição, na metodologia do Vox Populi.

Por tabela, a vantagem de Aécio põe em xeque a tese de que Dilma perde longe para Serra (39% a 18%) só porque é mais desconhecida pelos eleitores. A diferença sugere que a ministra pode ter mais dificuldades que os rivais para conquistar a simpatia dos eleitores.

Aécio não desistiu por achar que não tinha chances junto ao eleitorado. Ao contrário. Foi uma tática para mudar o jogo dentro do partido: de estepe de Serra, ele tenta se posicionar como a salvação dos tucanos para o caso de o governador paulista desistir da disputa. Aí os caciques do PSDB teriam que ir a ele para pedir que fosse o candidato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.