Ex-colegas de astronauta presa dizem que ela parecia normal

A astronauta Lisa Nowak voltou há alguns meses a Maryland para visitar ex-colegas de escola e falar a crianças sobre sua recente viagem ao espaço, e na ocasião não demonstrava sinais das perturbações que a levariam a ser presa nesta semana, disse o jornal The Washington Post, na quinta-feira. Nowak foi detida na segunda-feira, na Flórida, sob acusação de tentar matar uma mulher que ela considerava sua rival na disputa pelo amor de outro astronauta. Libertada sob fiança de US$ 25 mil, Nowak voltou na quarta-feira a Houston (Texas), onde vive, para ser submetida a exames físicos e mentais no Centro Espacial Johnson, segundo uma funcionária da Nasa. Centenas de crianças, pais e ex-colegas se aglomeraram para ouvir Nowak, nascida em Rockville, Maryland, falar de sua permanência de 13 dias no espaço, a bordo do ônibus espacial que havia sido lançado em 4 de julho, o Dia da Independência dos EUA, relatou o Post. Lisa Cirillo, cujo filho estuda na Escola Primária Luxmanor, foi ao evento de outubro em homenagem a Nowak e contou ao Post que "ela foi ótima com a garotada". "Achamos muito legal que alguém da nossa escola tivesse ido para o espaço", relembrou Cirillo. Andrea Rose, irmã de Nowak que vive em Garrett Park, Maryland, divulgou na quarta-feira, por e-mail, fotos que mostram a astronauta "como a mãe, a irmã, a filha, a esposa e a amiga que sua família sabe que ela é", de acordo com o jornal de Washington. A reportagem diz que uma foto mostra Nowak e seu então marido, Rich, segurando suas filhas gêmeas no batizado delas, em 2002. Outra foto mostra a astronauta com suas irmãs mais novas, ambas advogadas, depois da volta dela do espaço. Nowak e o marido se separaram recentemente, após um casamento de 19 anos em que tiveram três filhos, segundo a família dela.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.