Ex-diretor do Minerva paga R$70 mil à CVM para encerrar processo

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) aceitou proposta de pagamento de 70 mil reais do ex-diretor financeiro e de Relações com Investidores do frigorífico Minerva, Carlos Watanabe, para encerrar processo na autarquia.

Reuters

16 de agosto de 2012 | 18h04

O executivo foi acusado de ser o responsável de elaborar e divulgar, no balanço anual de 2008, informações indevidas relativas a créditos de PIS/Cofins.

Segundo a CVM, estas informações referiam-se ao ativo contingente contabilizado oriundo de "atualização monetária referente à taxa Selic" sobre estes créditos.

Em outro processo, foi aprovada uma proposta da Socopa Corretora para encerrar caso que inclui, além do pagamento de 50 mil reais à autarquia, a realização de auditoria em seus processos internos, a elaboração de novos manuais de compliance e ressarcimento e indenização a um investidor.

A corretora foi investigada por supostamente realizar distribuição pública de certificados de investimento para a produção, distribuição, exibição e infraestrutura técnica de obras audiovisuais de emissão da Prodigo Films Ltda., enquanto o pedido de registro da oferta ainda estava em análise na CVM.

A Socopa também ressarciu o valor investido - de 450 mil reais - e indenizou os prejuízos do investidor Tortuga Companhia Zootécnica Agrária, de 112,5 mil reais.

(Por Juliana Schincariol)

Tudo o que sabemos sobre:
FINANCASCVMMINERVATERMODECOMPROMISSO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.