Ex-enxadrista Kasparov é autuado por ato anti-Putin

Ex-campeão mundial e ativista político é acusado de resistir à prisão e organizar protesto

BBC Brasil, BBC

24 de novembro de 2007 | 17h05

O ex-campeão mundial de xadrez e político oposicionista russo Garry Kasparov foi autuado pela polícia neste sábado por resistir à prisão e organização não-autorizada de um protesto em Moscou contra o governo do presidente Vladimir Putin. Kasparov chegou a ser detido pelas autoridades ao lado de outros líderes da oposição depois de um confronto entre manifestantes e policiais na capital russa. O protesto ocorreu apenas uma semana antes das eleições parlamentares no país, que segundo as pesquisas eleitorais devem ser vencidas por simpatizantes de Putin. Outros dois líderes oposicionistas foram presos após tentarem entrar na sede da Comissão Eleitoral. Cerca de 3 mil simpatizantes do movimento de oposição Outra Rússia, liderado por Kasparov, participaram da manifestação nas proximidades da Comissão Eleitoral. Eles carregavam cartazes e gritavam palavras de ordem pedindo a saída do presidente Putin. Em discursos, líderes do movimento criticaram fortemente as eleições parlamentares da próxima semana, dizendo que não haverá possibilidade de escolha para os eleitores. Todos os membros do Outra Rússia que tentaram se registrar como candidatos foram rejeitados pela comissão. A manifestação deste sábado também teve a presença do líder de um dos principais partidos liberais, num sinal de que o movimento de oposição está crescendo. Ao final da passeata, houve pancadaria quando cerca de cem manifestantes tentaram romper o cordão policial e invadir a sede da Comissão Eleitoral. Eles foram impedidos pela polícia, com o uso de cacetetes.   BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
rússiamoscouputinkasparov

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.