Ex-general servo-bósnio está muito doente para julgamento

O ex-general servo-bósnio Ratko Mladic, de 69 anos, que enfrenta acusações de genocídio e crimes de guerra estava muito doente para participar de uma audiência preliminar nesta quinta-feira, informou em comunicado o Tribunal Penal Internacional para a ex-Iugoslávia, em Haia, na Holanda.

REUTERS

10 de novembro de 2011 | 17h31

Mladic, que foi preso na Sérvia em maio depois de 16 anos foragido, é acusado de genocídio por seu papel no cerco à capital da Bósnia, Sarajevo, e por orquestrar o assassinato de pouco mais de 8 mil homens e meninos muçulmanos em Srebrenica, em 1995, no pior massacre da Europa desde a Segunda Guerra Mundial.

Mladic disse em várias ocasiões que está muito doente para ir a julgamento, reclamando que sofre os efeitos de um derrame, tem problemas dentários e que foi internado com pneumonia.

Promotores temem uma repetição do destino do ex-líder da Iugoslávia Slobodan Milosevic, que morreu em Haia antes de ser sentenciado.

"Mladic foi examinado pelo diretor da Unidade de Detenção que confirmou que o acusado está de fato muito doente para ir ao tribunal", disse a porta-voz Nerma Jelacic em comunicado.

"Sua ficha médica foi dada agora à Câmara de Julgamento que permitirá que os juízes se familiarizem com o estado de saúde de Mladic e determinem se alguma ação adicional é necessária."

O tribunal afirmou que Mladic foi internado para tratar de uma pneumonia em outubro.

Promotores propuseram dividir o caso contra o ex-general em duas partes para acelerar os procedimentos, mas o painel de juízes rejeitou o pedido.

(Reportagem de Ivana Sekularac)

Tudo o que sabemos sobre:
HOLANDAMLADICJULGAMENTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.