Ex guerrilheiro Mujica governará Uruguai

José Mujica, um ex-guerrilheiro que promete manter políticas amigáveis aos investidores, venceu o segundo turno da eleição presidencial no Uruguai, consolidando o poder nas mãos da coalizão de esquerda que já governa o país.

KEVIN GRAY, REUTERS

30 de novembro de 2009 | 07h18

Com 96 por cento das urnas apuradas, Mujica tem 53 por cento dos votos contra quase 43 por cento para seu rival conservador, o ex-presidente Luiz Lacalle, segundo resultados oficiais.

Lacalle reconheceu a derrota mais de uma hora depois do fechamento das urnas, enquanto projeções mostravam que Mujica caminhava para a vitória.

O triunfo de Mujica foi um testemunho da popularidade do presidente Tabaré Vázquez, que está deixando o cargo, e da dominação política da coalizão Frente Ampla, que supervisionou um sólido crescimento econômico desde que chegou ao poder há quatro anos.

"A melhor publicidade que tivemos foi Tabaré Vázquez", disse Mujica em entrevista pela televisão. "Vamos continuar seu programa."

Mujica, que ficou preso por 14 anos por conta de suas atividades como guerrilheiro, superou alegações de que alinharia o Uruguai com a esquerda radical da América Latina, liderada pelo presidente venezuelano, Hugo Chávez.

Mas ele elogiou várias vezes o governo do brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva e buscou retratar a si mesmo como uma pessoa que deixou para trás seu passado como militante.

(Reportagem adicional de Conrado Hornos e Patricia Avila)

Tudo o que sabemos sobre:
URUGUAIMUJICAVENCE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.