Ex-seminarista Gil Rugai é transferido para zona leste

O ex-seminarista Gil Rugai, preso na manhã de hoje, foi transferido da sede do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), na região central de São Paulo, para o Centro de Detenção Provisória (CDP) da Vila Independência, na zona leste, segundo o DHPP. Ele é acusado de matar o pai, Luiz Carlos Rugai, e a madrasta, Alessandra de Fátima Troitiño, em março de 2004. Rugai foi preso em Perdizes, na casa da avó, na zona oeste da capital paulista, e levado ao departamento de homicídio. Em seguida, foi ao Instituto Médico-Legal (IML), onde passou por exame de corpo de delito.

SOLANGE SPIGLIATTI, Agencia Estado

25 Agosto 2009 | 12h28

Em 10 de fevereiro deste ano, Gil Rugai foi solto após ficar 150 dias preso em Tremembé, no interior paulista, após decisão do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Arnaldo Esteves Lima. Na última sexta-feira, o STJ revogou o habeas-corpus e ordenou que Gil Rugai fosse preso novamente. Ontem, a decisão chegou oficialmente ao Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), que expediu mandado de prisão de Rugai, de 26 anos.

Mais conteúdo sobre:
crimeGil RugaiprisãoSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.