Exame é oportunidade para pessoas mais velhas

Não são apenas os concluintes do ensino médio que fazem Enem. A prova tem sido vista, cada vez mais, como uma oportunidade para pessoas mais velhas que querem retomar os estudos ou conseguir uma vaga melhor.

LUCAS AZEVEDO / PORTO ALEGRE , O Estado de S.Paulo

05 de novembro de 2012 | 02h06

Cláudio Roberto dos Santos, de 40 anos, fez o Enem pela segunda vez. Há 24 anos trabalhando na construção civil, ele almeja crescer na profissão. "Faço do alicerce ao telhado. Mas quero me aperfeiçoar, quero uma vida melhor."

A exemplo do filho, de 21 anos, que faz faculdade de Administração, e da esposa, que cursa doutorado em Educação, Santos não pensa em parar de estudar. Há poucos anos, concluiu o ensino médio e o foco agora é entrar em uma universidade. Com o Enem, ele pretende conseguir uma boa nota para auxiliar na pontuação no vestibular da UFRGS ou então uma bolsa de estudos.

A dona de casa Ana Paula Silvano, de 38 anos, não pensa em entrar na universidade. Ela fez o Enem neste ano para tentar concluir o ensino médio. "Terminei o primeiro grau há mais de dez anos. Agora, quero tentar encerrar a escola", afirma. Ela crê que terá mais chances no mercado de trabalho com o ensino médio completo.

No caso do candidato André Zottis, de 21 anos, que já está na faculdade e trabalhando, a expectativa é buscar uma vaga em uma instituição pública. Atualmente, ele cursa o primeiro ano de Administração em uma faculdade particular de Porto Alegre. Ele confessa que não conseguiu se preparar como queria. "Ou eu estudava para o Enem ou fazia os trabalhos da faculdade." Zottis avalia que as provas desta edição estavam mais difíceis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.