Exercício melhora qualidade de vida de sobreviventes de câncer

Pesquisadores do Centro do Câncer MD Anderson da Universidade do Texas descobriram que o exercício diminui a dor e ajuda sobreviventes do câncer de mama a se sentirem mais saudáveis e a aumentar a participação nas atividades diárias. O estudo, publicado na sexta-feira na revista Patient Education and Counseling, avaliou o efeito do exercício no bem estar de antigos pacientes de câncer. Aproximadamente 60 sobreviventes de câncer de mama, aleatoriamente colocadas em um grupo de intervenção no estilo de vida ou em um grupo de controle com cuidados padrões, participaram do estudo que durou seis meses e 21 sessões. Os pesquisadores ensinaram as participantes a incorporar curtos períodos de exercícios moderados em suas rotinas diárias, que incluíam 30 minutos de exercícios físicos pelo menos cinco vezes por semana. As participantes da intervenção no estilo de vida se encontraram semanalmente por quatro meses, e depois duas vezes por semana por dois meses, para aprender habilidades cognitivas e comportamentais a fim de manter uma mudança comportamental efetiva. Os líderes do estudo enfatizaram que a atividade física não pode ser um esforço longo e organizado, mas uma atividade que faça parte do estilo de vida, e inclua passar aspirador, andar energeticamente ou subir as escadas ao invés de pegar o elevador. "A grande mensagem desse estudo é que exercícios simples, como andar durante a pausa para o café ou estacionar mais longe do trabalho, podem ter efeitos benéficos na performance e saúde físicas", disse Karen Basen-Engquist, principal pesquisadora do estudo e professora de ciência comportamental no Centro do Câncer MD Anderson.Na conclusão do estudo, as participantes que receberam o treinamento de intervenção no estilo de vida mostraram uma melhora física significativa e fizeram um progresso substancial na incorporação dos exercícios como um hábito ao longo do dia, enquanto o grupo de controle apenas havia começado a fazer estas mudanças.

Agencia Estado,

18 de julho de 2006 | 19h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.