Exército da Síria cerca Damasco em novo dia de manifestações

Guarda Republicana destacou tanques e soldados para patrulhar capital e subúrbios próximos

Reuters

29 de abril de 2011 | 09h37

AMÃ - Caminhões da Guarda Republicana da Síria equipados com metralhadoras e levando soldados em aparato de combate patrulhavam a estrada circular ao redor de Damasco na véspera das orações desta sexta-feira, disse uma testemunha à Reuters.

 

Veja também:

blog GUSTAVO CHACRA: Levantes não seguem linha sectária

especialInfográfico:  A revolta que abalou o Oriente Médio

mais imagens Galeria de fotos: Veja imagens dos protestos na região

 

Duas outras testemunhas disseram que várias unidades de segurança e a polícia secreta ocupavam os pontos de controle no entorno de Damasco, isolando a cidade dos subúrbios e das regiões rurais, e as telecomunicações e a eletricidade foram cortadas em centros urbanos e cidades menores que desafiaram os alertas para que não fossem cenário de protestos anti-governo.

 

 

A Guarda Republicana rumou para o subúrbio de Douma no começo da semana e Assad enviou a Quarta Divisão Mecanizada, sob o comando de seu temido irmão Maher, à cidade de Deraa, berço do levante democrático contra seu governo autocrático de 11 anos.

Um veterano diplomata ocidental afirmou que, a despeito das mobilizações do exército, os protestos ainda podem irromper por toda a Síria após as preces desta sexta-feira, a única ocasião em que os sírios têm permissão de se reunir em massa.

"Se os protestos forem grandes, e suspeito que serão, vai se tratar de outro revés para o regime, que enviou o exército às cidades com o único propósito de reprimir o povo," disse o diplomata. "O regime já está decepcionado com a maneira como a campanha militar está indo. Deraa está resistindo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.