Exército francês mata 11 suspeitos de serem extremistas no Mali

Forças francesas mataram pelo menos 11 suspeitos de serem combatentes islâmicos e apreenderam grande quantidade de armas e munição durante uma operação em Timbuktu, no norte do Mali, disse nesta sexta-feira uma fonte militar francesa no país.

Reuters

24 de janeiro de 2014 | 14h27

"A operação foi realizada na noite de quarta-feira 100 quilômetros ao norte de Timbuktu", afirmou a fonte, pedindo o anonimato. "Onze terroristas foram mortos, e um soldado francês ficou ferido."

Em Bamako, uma fonte do Ministério da Defesa do Mali afirmou que as forças francesas estavam realizando operações pelo ar e por terra na região contra extremistas islâmicos. A fonte não podia confirmar a morte dos militantes.

Uma ofensiva liderada pelos franceses expulsou há um ano os militantes islâmicos que haviam tomado o controle do norte do Mali. No entanto, alguns combatentes, ligados a Al Qaeda, ainda permanecem espalhados pelo território.

Nos últimos meses, os grupos intensificaram os ataques. Dois jornalistas franceses foram mortos por extremistas em Kidal em novembro.

Autoridades militares da França e do Mali dizem que a ameaça de ataques militantes a Timbuktu e Kidal permanece real. Há patrulhas na região montanhosa perto da fronteira com a Argélia, área usada como esconderijo pelos extremistas.

(Reportagem por Tiemoko Diallo)

Mais conteúdo sobre:
MALIEXTREMISTASMORREM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.