Exibição mostra o papel das mulheres em civilizações antigas

Descobertas arqueológicas no México e Peru mostram que, bem antes da chegada dos europeus, as mulheres atuavam como guerreiras, governantes e sacerdotisas. Uma exibição na Galeria Arthur M. Sackler da Instituição Smithsonian inclui pequenos potes de cerâmica e várias imagens em pedra que retratam mulheres em vários papéis, além do de tradicionais donas de casa. "Mulheres, nós não somos apenas filhas, esposas, mães e avós, mas também curadoras, parteiras, escribas, artistas, poetisas, sacerdotisas, guerreiras, governantes e até deusas no sociedade pré-colombiana", disse Judy L. Larson, diretora do Museu Nacional de Mulheres nas Artes. Organizada pelas mulheres dos presidentes dos dois países latino-americanos, a exibição foi promovida em Washington pela primeira dama Laura Bush, que escreveu uma declaração, no catálogo, de que os objetos na mostra informariam americanos e visitantes sobre as mulheres nas civilizações americanas antigas. Dos quase 400 objetos da exibição, alguns datam de mais de 4 mil anos atrás, comparáveis em idade com as civilizações do Egito ou Iraque. Quando os espanhóis seguiram Colombo em 1500, os que foram ao México conheceram os astecas, e os que estiveram no Peru, os incas. Mas houve outras pessoas antes deles, que foram absorvidas pelos grupos dominantes daquele tempo ou desapareceram por completo. Descendentes de alguns, como os maias no México, podem ainda ser identificadas pelas línguas e costumes de hoje. A exibição estará no Museu Nacional de Mulheres nas Artes, sua parada final e a única nos Estados Unidos, até 22 de maio.

Agencia Estado,

03 de março de 2006 | 14h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.